Campeã olímpica do judô, Rafaela Silva é flagrada no exame antidoping

Por Gabriel Fricke e Paulo Conde — Rio de Janeiro, RJ

Rafaela Silva foi ouro na Rio 2016 — Foto: AFP
STYLLYS MALHARIA

Campeã mundial, pan-americana e olímpica, a judoca Rafaela Silva, de 27 anos, foi flagrada no exame antidoping realizado durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, em agosto. O Instituto Reação, onde a atleta treina, convocou uma coletiva para esta sexta-feira, às 15h, na sede da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) na Urca, na Zona Sul do Rio de Janeiro, para explicar o caso. A atleta teria feito uso da sustância proibida fenoterol, que tem efeito broncodilatador e costuma ser usado em tratamento de doenças respiratórias, como a asma.

Conforme apuração do GloboEsporte.com, Rafaela Silva será representada por Bichara Neto, mesmo advogado que defende Gabriel Santos. O nadador teve detectado clostebol em um teste de urina feito no dia 20 de maio, em São Paulo, e pegou 12 meses de suspensão, mas tenta reduzir a pena.

Rafaela Silva está em busca da classificação para sua terceira Olimpíada, em Tóquio, no Japão, como uma das favoritas para a medalha. Ela é a atual campeã olímpica com o ouro dos Jogos do Rio 2016. No momento, a brasileira está em quarto lugar no ranking mundial da categoria e é um dos principais nomes do país nessa modalidade.

Após os Jogos Pan-Americanos de Lima, onde foi medalhista de ouro, Rafaela Silva disputou o Mundial de Judô, em Tóquio, no Japão, onde ganhou a medalha de bronze após vencer a francesa Sarah-Léonie Cysique.

Ela também ajudou a equipe mista do Brasil a ficar com o terceiro lugar nessa mesma competição. A carioca é a primeira brasileira a sagrar-se campeã mundial de judô. Foi em 2013, na edição do Rio de Janeiro.