CBF libera e telespectador poderá acompanhar imagens do VAR

Vini Bonadie, do R7

VAR, árbitro de vídeo (Foto: Daniel Vorley/Folhapress)
STYLLYS MALHARIA

Em evento nesta segunda-feira (19), Leonardo Gaciba chefe de arbitragem da CBF, concedeu entrevista para fazer um balanço sobre o VAR no Campeonato Brasileiro, e anunciou que o telespectador poderá assistir a mesma imagem que os árbitros de vídeo estão analisando.

A imagem só começará a ser passada ao telespectador no segundo turno do Campeonato Brasileiro, na 20° rodada, ou seja, a primeira do returno. A entidade confirmou também que já existem conversas com os clubes para estes lances serem passados no telão, para que o público no estádio acompanhe e tenha o entendimento das decisões tomadas.

“O público terá ciência do motivo pelo qual o árbitro está tomando ou mudando uma decisão. O torcedor estará vendo o que ele está enxergando no seu monitor”, disse Gaciba.

De acordo com os números apresentados pela CBF, o índice de acertos em “lances capitais” com o uso do VAR é de 98%. Já sem o árbitro de vídeo, esta porcentagem diminui para 77,4%. O chefe de arbitragem disse que até a 14ª rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado, foram 88 erros em “lances protocolares”. No atual campeonato, até a 14ª rodada, foram apenas dez.

Foram 69 mudanças nas decições em 139 jogos neste Campeonato Brasileiro. Sendo 15 impedimentos corrigidos para gol; 20 penalidades marcadas após a revisão e sete desmarcadas; três gols anulados por toque de mão; oito gols validados anulado por impedimento; cinco cartões vermelhos aplicados após a revisão e dois retirados; três erros de identificação corrigidos; dois adiantamentos de goleiros em pênaltis; e quatro faltas de ataque.

Em média, no Brasil se leva 1 minuto e 54 segundos para tomar uma decisão com o VAR, período bem acima do pedido pela FIFA, que é 1 minuto e 15 segundos.