Follador defende Proerd e critica inércia da Seduc

Deputado quer a aplicação do programa em todos os municípios…

Foto: Gilmar de Jesus

O deputado Adelino Follador (DEM) disse na quarta-feira (7), em reunião no seu gabinete na Assembleia Legislativa, que tem feito todo esforço para ampliar as ações do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), de modo que alcance a todos os municípios do Estado.

Para que isso ocorra, nos moldes de 2017, ele destinou R$ 400 mil por meio de emenda ao orçamento do Estado (2018), para garantir a continuação do trabalho do programa.

Segundo ele, é preciso que os agentes públicos e políticos, e principalmente o governo do Estado, se envolvam cada vez mais, juntamente com a comunidade, na execução deste programa, pelo seu alcance e pelos resultados que ele deixa como marca em cada município, em cada escola e em cada família.

Para o parlamentar, este é um legado do trabalho de excelência prestado por policiais militares especializados dentro das salas de aula, repassando conhecimento e orientações essenciais para a vida de crianças, adolescentes e da própria comunidade.

Para Adelino Follador, por ser um programa que gera importantes resultados para sociedade, o Proerd deveria merecer uma atenção especial das autoridades.

“No meu caso, às vezes deixo de solicitação de algum pedido de obra em minha região, para atender ao programa, destinando emendas para sua execução”, disse o deputado lembrando que foi assim que o Proerd levou, com sua ajuda, orientação e apoio a pouco mais de 15 mil alunos da Rede Pública de Ensino e outros tantos da rede privada em 2017.

Multiplicadores

Segundo o deputado, é impossível não reconhecer a importância e os benefícios do programa no Estado, onde já foram atendidos desde sua implantação, em 2000, mais de 230 mil alunos das redes públicas e privadas de ensino.

Os estudantes passaram por aulas semanais durante cinco meses de duração do curso, com redação (prova) final sobre o aprendizado e solenidade de formatura, com o compromisso de não só ficar longe das drogas e da violência, como também de servir de agente multiplicador do conhecimento e orientação dentro e fora das salas de aula.

O programa, segundo o deputado não tem mágica, destacando que ele consiste numa ação conjunta da Polícia Militar, escolas e famílias, para prevenir o abuso de drogas e a violência entre estudantes.

O Proerd tem iniciativas adequadas para ajudar aos estudantes a reconhecer as pressões e as influências diárias que contribuem para o uso de drogas e à prática de violência, desenvolvendo habilidades para criar a resistência.

15 mil

Follador explicou que apenas em 2017 o Proerd atendeu, com recursos de suas emendas, pouco mais de 15 mil alunos nos municípios de Porto Velho, Candeias do Jamari, Ji-Paraná, Ouro Preto do Oeste, Vilhena, Colorado do Oeste, Cabixi, Cacoal, Pimenta Bueno, Espigão do Oeste, Rolim de Moura, Guajará-Mirim, Nova Mamoré, Ariquemes, Monte Negro e Jaru.

Para este ano, há expectativa de atender a todos, levando conhecimento e orientação adequada para os estudantes do Estado e suas famílias.

Neste sentido, o deputado afirmou que os R$ 400 mil que destinou para custear o Proerd deste ano atenderá a várias frentes do programa, e serão aplicados na compra de equipamentos como projetor, lâmpadas e produtos de informática como notebook, caixa de som amplificada, entre outros, para tornar possível e proveitosa as aulas e palestras orientadoras, o que segundo ele, é providência fundamental para o bom andamento das atividades do Proerd.

Justificando sua dedicação à causa da Educação, Follador que se notabilizou como defensor intransigente do Proerd, disse que sua continuidade é indiscutível, observando que um programa de objetivo tão nobre e de resultados tão expressivos entre as milhares de famílias do Estado não pode ser prejudicado por falta de recursos, fato que também justifica todo investimento.

Também defensor do modelo educacional das escolas militares como exemplo de ensino de qualidade e de preservação de valores cívicos e morais, Follador disse que, na mesma linha, o Proerd é mais um fator de proteção desenvolvido pela Polícia Militar para a valorização da vida nas escolas e na sociedade, que merece reconhecimento e apoio para que possa continuar.

Por fim, Adelino Follador criticou a inércia do setor de Educação, que não incentiva o trabalho do Proerd, mesmo considerado essencial. Segundo ele, até hoje nunca se viu um gesto espontâneo do Executivo em defesa do programa, como o de destinar na Lei Orçamentária Anual (LOA) os recursos necessários para a execução das suas atividades.

Segundo ele, como sempre acontece se existe algum recurso no orçamento deste ano, deve-se a sua emenda, já que mais uma vez o Proerd não foi contemplado no orçamento da Secretaria Estadual da Educação (Seduc).

ALE/RO – DECOM – Assessoria 

COMPARTILHAR