Menino desaparecido na Espanha é encontrado morto no porta-malas do carro da companheira de seu pai

Gabriel Cruz, de oito anos, desapareceu no final de fevereiro na região de Almería. Caso provocou grande comoção na Espanha.


(Foto: Stringer/Twitter account of Guardia Civil /AFP)

O corpo de um menino de oito anos, cujo desaparecimento no fim de fevereiro provocou uma grande comoção na Espanha, foi encontrado neste domingo (11) no porta-malas do automóvel da companheira do pai, anunciou o Ministério do Interior.

A mulher, Ana Julia Quezada, foi interceptada pela polícia quando dirigia o carro em que o corpo estava na região de La Puebla de Vícar, a 43 km de Níjar, a cidade na região de Almería, sudeste do país, em que o menino desapareceu. Quezada, que tem por volta de 35 anos, foi presa. Ela vinha colaborando, assim como o resto da família, com as autoridades para localizá-lo.

“A Guarda Civil deteve esta manhã a companheira do pai de Gabriel quando transportava o cadáver da criança no porta-malas do carro”, afirmou o ministro do Interior, Juan Ignacio Zoido.

Segundo testemunhas disseram ao jornal espanhol “El País”, no momento em que foi presa Quezada gritou “Não fui eu! Peguei o carro nessa manhã!”.

A mulher detida estava na mira da investigação desde o dia 3 de março, quando avisou aos agentes que teria descoberto, junto com o namorado, uma camiseta branca com restos mortais de Gabriel em um local que já tinha sido previamente rastreado.

O corpo de Gabriel está sendo examinado no Instituto de Medicina Legal de Almería.

A busca por Gabriel Cruz, desaparecido em 26 de fevereiro mobilizou policiais, bombeiros e voluntários. Quando desapareceu, Gabriel Cruz tinha saído da casa da avó para ir à de outros familiares, a poucos metros de distância, em Las Hortichuelas (Níjar).

A notícia da descoberta do corpo comoveu a sociedade espanhola, que tinha lotado as redes sociais com mensagens de apoio e desenhos de peixes – uma das paixões do garoto.

Por G1
COMPARTILHAR