Após fechamento de escola no Assentamento Primavera, pais e alunos se acampam na Prefeitura de Theobroma, RO

Pais e alunos decidiram ocupar prefeitura de Theobroma (RO) após fechamento da Escola Água Cristalina. Secretaria Municipal de Educação diz que escola só irá funcionar com determinação da justiça.

O fechamento da Escola Água Cristalina no Assentamento Primavera, zona rural de Theobroma (RO), distante 322 quilômetros de Porto Velho, provocou indignação de pais e alunos que revolveram protestar e ocuparam o espaço da prefeitura no município. Secretária Municipal de Educação justifica o fechamento pelo número de alunos e melhor qualidade da outra unidade escolar no Assentamento Palmares.

Os pais e alunos  da única escola do Assentamento Primavera indignados com o fechamento da unidade resolveram acampar na Prefeitura de Theobroma. Para eles faltou uma discussão e propostas sobre o encerramento das atividades da escola. “Infelizmente tem discutido muito sobre lotação dos presídios, mas eles estão lotados por falta de investimento na educação, não há discussão, quando recebemos a decisão é de encerramento.” Falou Rogério Oliveira, pai de aluno.

A secretária municipal de educação Norma Coelho, disse que todos os procedimentos burocráticos para o encerramento das atividades da escola foram providenciados, reunião com o conselho municipal de educação, pais e Ministério Público (MP). Norma diz que os alunos foram transferidos para escola Manoel Ribeiro no Palmares que oferece uma estrutura melhor, com capacidade de atender até 800 alunos, com posto de saúde próximo. “Tendo uma escola a dez quilômetros dessa escola com uma estrutura bem melhor, ao lado de um posto de saúde, nós pesamos tudo e chegamos a conclusão que a Água Cristalina não comporta a Manoel Ribeiro, mas escola do Palmares já teve 800 alunos e pode atender o alunos da outra escola.” Disse Norma.

Os pais  dizem que só saíram quando ocorrer uma negociação com a administração ou ordem judicial, por outro lado a Secretária falou que a escola não será aberta. “É irreversível para nós, mas se a justiça decidir que deverá ser reativada, a ordem do prefeito é acatar e não recorrer.” Falou Norma.

Na manhã de quinta-feira os pais e alunos continuavam acampados na Prefeitura de Theobroma.

COMPARTILHAR