Everton marca, mas Grêmio e Bahia ficam no empate pela Copa do Brasil

Por R7

Everton comemora gol do Grêmio contra o Bahia – RODRIGO ZIEBELL/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Tudo igual na primeira partida das quartas de final da Copa do Brasil. Atuando em Porto Alegre, o Grêmio até saiu na frente, mas levou o empate e ficou no 1 a 1 com o Bahia na noite desta quarta-feira (10).

Os gols do jogo foram marcados por Everton Cebolinha, que pode ter feito o seu último jogo pelo clube gaúcho, já que é alvo de interesse de inúmeras equipes do futebol europeu e o centroavante Gilberto.

A partida de volta é já na próxima quarta-feira, quando as equipes se enfrentam em Salvador, na Bahia.

O jogo

Logo no início da partida, o Bahia adotou uma postura bastante semelhante à do jogo contra o São Paulo, adversário que eliminou na fase anterior do torneio, marcando duro e esperando uma oportunidade de contra-ataque. E só conseguiu a primeira oportunidade aos 29, através de chute de Eric Ramires, que passou perto do gol de Paulo Victor.

E a chance desperdiçada pelos baianos parece que “despertou” o Grêmio, que na sequência criou três boas oportunidades. Primeiro, Everton acertou belo chute de fora da área, mas a bola desviou na marcação e foi para fora. Aos 33, Jean Pyerre chutou da entrada da área e a bola explodiu na trave do Bahia.

Quatro minutos mais tarde, o zagueiro Juninho vacilou e André, na pequena área, cebeceou à queima roupa, para grande defesa de Douglas Friedrich.

E quando parecia que a partida iria para o intervalo com o placar empatado, o craque decidiu. Everton, um dos destaques do Brasil na conquista da Copa América, recebeu lançamento e foi derrubado dentro da área. Na cobrança do pênalti, ele não deu chances para o goleiro do Bahia e abriu o placar na Arena do Grêmio.

A volta para a segunda etapa não poderia ser melhor para o Bahia. Logo aos 3 minutos, Gilberto aproveitou desvio no meio da área após cobrança de escanteio e, livre de marcação, cabeceou para empatar a partida.

A igualdade rápida no marcador fez com que os visitantes voltassem à postura em que demonstraram em grande parte da primeira etapa: forte marcação e exploração de contra-ataques. E o que se viu foi um jogo bastante truncado.

Buscando a vantagem no confronto, Renato Gaúcho então decidiu mexer na equipe aos 20, colocando em campo Pepê e Luan, outrora grande craque da equipe, mas que vive má fase em 2019. E foi dos pés do camisa 7 uma nova boa oportunidade para o Grêmio. Ele pegou um rebote e acertou chute bastante próximo do gol de Douglas Friedrich.

E tudo ficou ainda mais difícil para o Grêmio na reta final. Felipe Vizeu, que há pouco havia entrado na vaga de André, se contundiu e como a equipe já havia feito as três alterações, atuou os últimos minutos com um a menos.

E o Bahia quase virou. Aos 43, Artur se livrou de Kannemann e ficou cara a cara com Paulo Victor, mas chutou para fora.